Alana Trauczynski, fala sobre o programa Recalculando a Rota – que está ajudando muitas pessoas a reorganizarem suas vidas.

alanaQuem conhece  Alana Trauczynski tem logo a impressão de que ela é uma pessoa diferente. Uma espécie de mulher com uma personalidade forte sem deixar de ser doce.  Criada numa família de pessoas muito evoluídas, teve uma vida bem agitada, com experiências de viagens e intercâmbios internacionais. Bem formada, poliglota, culta e inteligente, chegou ao ápice de uma carreira de executiva atuando numa das maiores redes hoteleiras do mundo, num lugar cobiçado por muitos, na capital mundial do entretenimento, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Cercada de celebridades do show business  internacional, tinha em sua agenda de celular  contato direto e pessoal com grandes personalidades do mundo, como políticos, artistas, princesas e milionários. Mesmo cercada de tanto poder, num lugar e na posição profissional que é o sonho de milhares de executivos, não se sentia completa.  Jogou tudo para o alto e foi buscar-se a si mesma, num ato de extrema coragem e irriquieta ousadia. Começou escrevendo um livro, uma espécie de autobiografia , cujo nome resume a guinada que deu na sua vida: Recalculando a Rota.

alana2

O livro se transformou imediatamente num sucesso e sua autora, também. Não demorou para  Alana Trauczynski ganhar fama no mundo digital, com um concorridíssimo blog e com dezenas de seguidores nas mídias sociais. Daí, surgiu um programa onde a autora ajuda, a partir do seu exemplo pessoal, outras pessoas que estejam em busca de uma realização existencial plena. TOPGESTO – Gestão Segura em Saúde entrevistou  Alana Trauczynski na certeza que ela pode ser de fundamental importância para quem precise  ganhar um empurrão para reorganizar a sua própria vida.   

T.G.- Você é ainda é bem jovem e teve uma vida aparentemente agitada. Onde, quando e como foi que você percebeu que precisava recalcular a sua rota?

Eu percebi que isso era necessário quando eu morava em Las Vegas e tinha um emprego glamoroso e cobiçado, lidava com celebridades e multimilionários, mas tinha vontade de sair chorando e correndo de lá todos os dias. O que eu fazia não refletia quem eu era e nem contribuía de nenhuma forma para a criação de um mundo melhor, que é o que eu acredito que todas as pessoas deveriam estar fazendo.

T.G.- Quem se aprofunda um pouco sobre sua obra, percebe que ela é o fruto de muito esforço e de uma busca constante do que você chama de ser essencial? Há um fim neste caminho, ou esse é um caminho sem fim?

Pergunta difícil, mas se considerarmos que a felicidade É o caminho, se ele tem ou não fim fica desimportante. O ser essencial é o que existe de mais genuíno em você. Se este ser estiver se manifestando, você estará feliz.

T.G.- Ajuda! Essa parece ser a palavra de quem está parado numa das encruzilhadas que a vida nos põe a frente. E, mais dia, menos dia, todos nos deparamos com a necessidade de fazermos opções. Quem precisa encontra que tipo de ajuda contigo?

O meu processo é todo baseado em experiência própria. Eu descrevo os passos que dei neste mundo do autoconhecimento e do desenvolvimento pessoal e que resultados estes passos apresentaram, mas também convido a pessoa a criar seus próprios caminhos. Acredito que as pessoas encontram inspiração mais do que ajuda, porque para mudar suas vidas, é preciso comprometimento próprio, não basta me escutar. Mas será mérito delas também. Eu não crio dependentes, eu contribuo para a liberdade pessoal de cada um.

T.G.- Seu público é eclético. Há crentes, niilistas, agnósticos, jovens, pessoas de meia idade e de várias classes sociais. Você hoje é um sucesso. Onde está o segredo disso, na forma ou no conteúdo?

Acredito que em uma combinação de ambos. Eu vejo muita gente com ótimo conteúdo que não sabe vende-lo… Não tem metodologia, não passa uma imagem profissional, se perde na forma. Também vejo muita gente sem conteúdo que vende aos montes. Eu consegui unir as duas coisas. Me livrei das crenças limitantes que tinha com relação a dinheiro, vendas e todo este processo e aprendi que vender algo que a gente acredita 100% é a maior realização que podemos alcançar! Como o autoconhecimento não tem idade nem religião, eu me dou bem com todos estes públicos!

T.G.- A felicidade é tudo o que se quer. É possível ser feliz convivendo com a tristeza?

Ser feliz é conviver bem com a tristeza. Estar triste às vezes faz parte de uma vida feliz. As pessoas precisam parar com essa loucura de achar que a gente tem que estar eufórico o tempo todo. É nos momentos de sofrimento que a gente aprende e se engrandece como ser humano. Não precisa ser assim, mas por enquanto nós só aprendemos desta forma! Estaremos evoluídos quando não precisarmos mais do sofrimento para aprender.

T.G.- Como são seus cursos na prática? E como quem não os conhece pode ter acesso ao conteúdo dos mesmos?

O Programa Recalculando a rota é inteiro online, em uma plataforma própria. São 12 vídeo-aulas de 30 minutos liberadas uma a uma, semanalmente. Cada aula tem um caderno de exercícios de coaching e uma meditação a ser praticada todos os dias. Fazemos também 5 aulas ao vivo e um encontro anual, que virou um evento muito cobiçado chamado Firefly Wonderland. Eu lanço o programa somente uma vez por ano, então as pessoas precisam se inscrever nesta época. Tirando isso, muito do meu conteúdo é gratuito, através do meu site, da página do Recalculando a rota no facebook e os vídeos no youtube. Assim você acessa muito do meu conteúdo e, se for pra você, pode se inscrever para a próxima turma do programa.

Links:

Programa: www.programarecalculandoarota.com.br

Site: www.recalculandoarota.com.br

Facebook: www.facebook.com/recalculandoarota

Instagram: @recalculandoarota

Youtube: youtube.com/alanasecrets

T.G.- Vários depoimentos de pessoas que fizeram seu curso são emocionantes e convincentes. Há casos de pessoas que literalmente mudaram de rumo na vida e recalcularam a sua rota. Como você consegue esse resultado com as pessoas?

São as pessoas que conseguem seus resultados, eu somente apresento o conhecimento que eu mesma aprendi e apliquei para mudar a minha vida, que consiste em uma metodologia baseada em estudos da neurociência, física quântica e psicologia positiva. Acredito que conhecer a nós mesmos e visitar os porões da existência, vasculhando sentimentos e pensamentos não vistos são ações fundamentais para pararmos de boicotar nossa própria vida. O processo de auto sabotagem se dá quando a gente não está ciente destas coisas. Eu simplesmente ajudo as pessoas a acabarem com o boicote. Se a gente não está se sabotando, a vida flui.  O universo é pleno em abundância e deseja que a sua vida seja exatamente como nos seus sonhos mais genuínos, é só uma questão de começar a se permitir.

alana 1

T.G.- Quem não precisa e quem não deve fazer o seu curso?

Não precisa quem está plenamente satisfeito com a vida que tem. Não deve quem espera uma fórmula mágica que não depende do seu comprometimento e ação.

T.G.- Rotina, acomodação, zona de conforto, jogo ganho acabam nos levando a viver a uma vida muito igual, quase que pasteurizada. Qual a grande obra que a Alana está construindo?

Acredito que eu esteja mostrando através da minha experiência que a vida não tem um roteiro pré-estabelecido. Não preciso morar em um lugar só a vida toda, posso ser nômade. Não preciso casar antes dos 30, posso ter um companheiro enquanto este estiver alinhado com o que desejo para mim. Não preciso ter filhos antes dos 35, nem ter um emprego fixo, e tudo bem. Cada um pode escolher a vida que deseja para si e quando a pessoa estiver bem resolvida com isso, todos estarão. Eu espero que cada vez mais pessoas saiam da caixa e comecem a fazer da sua vida um projeto mais criativo. Existe um mundo de possibilidades. Por que ser igual a todo mundo?

T.G.- É fácil recalcular a rota? Qual a hora certa de fazer essa mudança? Para isso precisamos de uma nova bussola? Seu curso oferece essas respostas?

Não é fácil. É preciso entrar em buracos escuros e profundos dentro de si mesmo. A hora certa é quando o seu coração deseja algo mais. Sim, precisamos de uma nova bússola e o meu curso pode ser uma delas! Tem sido para muita gente, fico muito feliz com isso. Me sinto realizada e plena com o legado que estou deixando.