ANS propõe novo fluxo de atendimento a pacientes com câncer

ans-tratamento-pacientes-cancer

Com o objetivo de organizar o atendimento e incentivar a prevenção do câncer na rede privada de saúde, a Agência Nacional de Saúde (ANS) lançou o projeto Oncorede, em parceria com seguradoras de saúde, associações médicas, Fundação do Câncer e com o hospital oncológico AC Camargo Câncer Center.

O projeto, que oferece auxílio à rede na adesão, identificou gargalos no atendimento aos pacientes com câncer e propôs medidas para melhorar o fluxo, sem entrar nos detalhes do tratamento de cada um. A expectativa é que as mudanças tornem o diagnóstico mais preciso e incentive boas práticas, como os cuidados paliativos.

Umas das falhas no sistema está no momento entre a realização de exames e o diagnóstico. “Se a gente garantir, da patologia e da radiologia, que todos os laudos com suspeita de câncer ou confirmados sejam entregues ao paciente, ao médico que pediu e, a partir dali, seja disparado o tratamento, já diminuímos um hiato que há na saúde suplementar. Precisamos articular para que a pessoa não fique perdida com o resultado na mão, e para que comece o tratamento”, comentou Martha Oliveira, diretora de Desenvolvimento Setorial da ANS, responsável pelo projeto.

Para auxiliar a rede privada na adesão ao projeto, um portal na internet vai detalhar cada ação e oferecer suporte às seguradoras, a hospitais e clínicas que tiverem interesse na iniciativa. As mudanças no atendimento não são obrigatórias.