Brasil está presente na Rehacare, principal feira de tecnologia assistiva e reabilitação da Europa

Rehacare-feira-de-tecnologia-assistiva-e-reabilitação

Visando fomentar as exportações de produtos voltados para tecnologias assistivas e reabilitação, empresas apoiadas pela ABIMO (Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios) e que fazem parte do Projeto Brazilian Health Devices, executado pela entidade em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), estarão presentes na Alemanha, entre os dias 4 e 7 de outubro para participação na Rehacare.

Trata-se da principal feira de tecnologia assistiva e reabilitação da Europa, que recebe mais de 40 mil visitantes profissionais da área da saúde, vindos de 47 países. As empresas Adaptte, Carci, Calotas Bike, Geraes Tecnologia Assistiva, Jumper Wheelchairs, LAIS (Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde), Nexfill e Ortho Pauher representarão o Brasil nessa, que é a segunda participação do país.

Na Alemanha a acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida é regra e não exceção. As cidades são pensadas e construídas para serem completamente acessíveis. Com calçadas bem-feitas, niveladas e sem obstáculos; bondes com piso baixo que facilitam o acesso ao transporte público e sistemas de orientação para cegos e pessoas com baixa visão. Para Larissa Gomes, analista de promoções comerciais da ABIMO há grande potencial industrial brasileiro na Alemanha: “O objetivo da nossa participação nesse importante evento é impulsionar as exportações brasileiras deste tipo de produção com foco na saúde, funcionalidade e bem-estar do paciente”.

Mesmo diante do cenário de instabilidade, companhias brasileiras já avançam nas exportações de produtos de reabilitação para o mercado alemão. De janeiro a agosto deste ano, foram exportados US$ 690.328 para a Alemanha, sendo que neste período do ano passado o índice atingiu a marca de US$ 534.144.

A Rehacare é uma oportunidade para que as empresas brasileiras possam investir na internacionalização e mostrar o potencial da produção nacional. “A corrente de comércio entre Brasil, Alemanha e União Europeia está crescendo após um período de queda, tanto nas exportações quanto nas importações”, aponta Rafael Cavalcante, analista de acesso a mercados da ABIMO. Segundo ele, há ainda alguns entraves que dificultam o comércio exterior, tais como a situação econômica difícil afetando a produção no Brasil, a alta competitividade tecnológica de alguns países europeus, processos regulatórios e de certificações internacionais cada vez mais complexas, bem como outros fatores como câmbio e condições de financiamento às empresas brasileiras.

Artigos e aparelhos ortopédicos, instrumentos e aparelhagem para medicina e cirurgias, assim como variados tipos de dispositivos para a compensação de deficiências ou enfermidades são os principais produtos exportados pelas empresas associadas ao Projeto BHD, para a Alemanha.

A Rehacare é uma plataforma ideal para qualquer pessoa com necessidades de cuidados ou doenças crônicas, bem como para os idosos, pois proporcionará a troca de experiências e uma ampla variedade de atividades. A diversidade de temas, tais como prevenção, mobilidade, inclusão, turismo, esportes, oportunidades de carreira e muito mais estarão à disposição dos participantes, pesquisadores, bem como os mais de 900 expositores e especialistas de todo o mundo.

Auxiliando na promoção comercial do pavilhão brasileiro, alguns paratletas farão demonstrações de produtos nacionais, e no terceiro dia, a ABIMO realizará um Happy Hour para promover networking entre os visitantes da feira e os fabricantes do Brasil.

Fonte: Portal Hospitais Brasil