Câncer de mama pode afetar homens

cancer-de-mama-masculino

Outubro é o mês de conscientização sobre o câncer de mama, doença que corresponde a cerca de 25% dos casos de câncer diagnosticados em mulheres por ano. O que muitos desconhecem é que, apesar de afetar principalmente mulheres, o câncer de mama também pode atingir pessoas do sexo masculino. Assim como nas mulheres, os sintomas são o aparecimento de nódulos na região das mamas e abaixo das axilas, além de secreção nos mamilos.

Segundo o diretor médico do Instituto Nacional do Câncer (INCA), Marcelo Bello, o câncer que atinge homens e mulheres é basicamente o mesmo, mas no caso deles há algumas particularidades: devido à demora no diagnóstico, 72% dos casos são identificados já nos estágios 2 e 3. “Pelo fato de não ser uma doença comum, o homem não tem o hábito de olhar para as suas mamas. Normalmente, quando ele descobre, o câncer já está evoluído”, afirma.

Em 2013, segundo o INCA, 181 homens morreram com a doença no Brasil. Para Cristiane Nimir, médica associada ao Núcleo de Mastologia do Hospital Sírio Libanês, existe uma ideia na sociedade de que o homem não tem mamas, o que dificulta a prevenção e o tratamento. “As pessoas acreditam que o mastologista é um médico apenas para mulheres e, por isso, há um preconceito e uma resistência masculina em procurar ajuda”, aponta.

Geralmente, o câncer de mama masculino atinge homens mais velhos, a partir dos 60 anos. Em alguns deles, a doença está ligada a mutações genéticas e, por isso, é preciso investigar se existe uma predisposição familiar. Além disso, a doença pode estar relacionada com o aumento de hormônios femininos no corpo, o uso de determinados medicamentos, como antidepressivos e remédios para o câncer de próstata, e também com a obesidade.