Baixas doses de quimioterapia podem ter melhor resultado contra o câncer de mama

Cancer-de-mama-quimioterapia-pesquisa-doses-celulas-reagentes

Pesquisadores americanos da Science Translational Medicine, apontam que baixas doses de quimioterapia são muito mais eficazes, além de reduzir os efeitos colaterais devastadores e o desenvolvimento da resistência aos medicamentos, evitando a falta de reação ao tratamento.

Na quimioterapia padrão, onde altas doses são utilizadas, raramente ocorre a eliminação do câncer, abrindo precedente para células resistentes a doença. O novo estudo feito com ratos portadores de câncer de mama, tem por base buscar alternativas de tratamento e suas doses.

Esse novo enfoque permite aplicar pequenas doses contínuas de quimioterapia, estabilizando o tumor e formando uma população de células cancerígenas sensíveis a medicação e bloqueando o desenvolvimento das células restantes.

De 60% a 80% dos ratos tratados com esta terapia permaneceram mais tempo sem o reaparecimento do câncer após a quimioterapia. Ainda é necessário um maior acompanhamento, porém os resultados são muito satisfatórios e podem apontar uma alternativa mais leve para essa doença de tamanho pesar.