Gestão comercial em tempos de crise

gestão-comercial-saúde-hospitais

Em tempos de crise é necessário estar atento a gestão comercial, especialmente na área da saúde. É frustrante perceber que a maioria dos hospitais não prezam por ações preventivas em sua rotina, e quando a crise chega se veem obrigados a tomar atitudes emergenciais. Para evitar esse quadro, iremos apontar algumas soluções que devem ser inclusas no planejamento diário das instituições.

Nos hospitais públicos a gestão comercial é voltada a parceria com outros hospitais, médicos e seus fornecedores. Parceria com outros hospitais significa alinhar os atendimentos, procurando concentrar ao máximo as especialidades em um só hospital. Estruturas concentradas faturam mais pois reduzem o custo operacional e aumentam a produtividade.

Parceria com os médicos dos hospitais públicos significa trazê-los para junto da gestão. A produção do hospital depende do engajamento dos médicos aos objetivos estratégicos, e isso só acontece quando se dá oportunidade para que eles participem da estruturação dos objetivos e metas.

A parceria com os fornecedores permite adquirir produtos e serviços adequados, bem especificados, pelo preço justo, para poder maximizar a produção, tornando a cadeia de suprimentos muito mais eficiente e o resultado para o hospital muito mais significativo.

Já a rotina dos hospitais privados que trabalham a gestão comercial de forma profissional é privilegiar os bons clientes. Não há negativas de atendimento, mas se o serviço é diferenciado e tem gente disposta a pagar mais por ele, não há motivos para não concentrar a atenção nesse segmento. A fidelização do cliente é garantia de prosperidade se praticada constantemente.