Gestão de riscos: como otimizar a receita hospitalar

solucao_de_gestao_hospitalar

Hoje no Brasil existe um movimento de crescimento, consolidação e profissionalização do setor hospitalar. Certamente a prioridade dos hospitais é a excelência na qualidade do atendimento e assistência médico-hospitalar. Mas é preciso entender que uma boa gestão administrativa pode garantir, além da continuidade da organização, a qualidade no atendimento ao paciente.

Por não darem a devida atenção à gestão de seus riscos, hospitais estão expostos aos mesmos problemas que a maior parte das empresas: insuficiência de caixa, margens apertadas, indisponibilidade e/ou desvio de ativos, falta de indicadores, ineficiências no processo, falhas e fraudes. Por isso, é fundamental conhecer e gerenciar os principais riscos da organização, de forma ampla, estruturada e alinhada à sua estratégia, independentemente de ser uma organização com fins lucrativos ou não.

A abordagem da Gestão de Riscos de Negócio é composta por três etapas:

  1. Diagnóstico de riscos – etapa de levantamento e entendimento da situação considerando as camadas de processos, sistemas, pessoas, infraestrutura e gestão. Vulnerabilidades e riscos são identificados e classificados;
  2. Desenvolvimento das soluções – etapa de definição de soluções e da abordagem para a implantação;
  3. Implantação das soluções – detalhamento e implantação de soluções, priorizando as ações de ganho rápido e as ações de caminho crítico.

A adoção da Gestão de Riscos de Negócio traz eficiência ao negócio, melhoria e preservação dos resultados operacionais e financeiros, valorização da organização, minimização de riscos e aumento de eficiência e segurança dos processos. A abordagem prepara as organizações para prevenir, tratar e gerir continuamente os riscos potenciais presentes na condução e operação dos negócios.