Nova diretriz pediátrica diz que crianças menores de um ano não devem beber suco de fruta

A OMS recomenda a amamentação exclusiva até os seis meses de idade dos bebês. Após este período, os pediatras iniciam a introdução de alimentos sólidos e líquidos. O suco sempre foi um dos primeiros a ser inserido na alimentação complementar, ajudando na descoberta de novos sabores e aromas. Porém a regra do jogo mudou e os pediatras de todo o mundo precisam adaptar as orientações relacionadas ao consumo de sucos de frutas para crianças com menos de um ano.

As recomendações da Academia Americana de Pediatria (AAP, na sigla em inglês), atualizadas pela primeira vez desde 2001, dizem que o suco de fruta não oferece nenhum benefício nutritivo às crianças menores de um ano e, portanto, não deve ser incluído na sua dieta nesta faixa etária. Ao longo dos últimos anos, a Academia desaconselhou oferecer suco de frutas a crianças menores de seis meses.

A diretriz “Suco de Frutas em Bebês, Crianças e Adolescentes: Recomendações Atuais”, publicada na edição de junho da Pediatrics, explica as crescentes taxas de obesidade e preocupações com a saúde dental com base em evidências acumuladas ao longo dos últimos anos.

Os pais podem achar o suco de frutas saudável, mas não é um bom substituto para frutas frescas, pois é apenas uma alta concentração de açúcar e calorias”, disse Melvin B. Heyman, pediatra gastroenterologista, coautor do comunicado. “Pequenas quantidades em moderação são boas para crianças mais velhas, mas são absolutamente desnecessárias para crianças com menos de um ano”, disse categoricamente.

A redução do consumo de açúcar é benéfica para todas as pessoas em qualquer faixa etária, pois o consumo causa uma excitação neuronal e vicia nossas papilas gustativas”, diz a Dra. Hannah Médici, nutricionista formada pela Universidade São Camilo, pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional e Nutrição Esportiva Funcional pelo Centro Valéria Paschoal / Divisão Ensino e Pesquisa (CVPE), discente e membro do The Institute for Functional Medicine (USA) e membro do Instituto Brasileiro de Nutrição Funcional (IBNF).

As novas recomendações afirmam que 100 por cento de suco de fruta fresco ou reconstituído pode ser uma parte saudável da dieta de crianças com mais de um ano quando consumido como parte de uma dieta bem equilibrada. Contudo, o consumo deve ser limitado dependendo da idade da criança.  “Evitar os industrializados e preferir o doce natural das frutas é o ideal para a alimentação do dia a dia”, garante a nutricionista Hannah Médici.

As recomendações incluem:

  • Ingestão de suco deve ser limitada a, no máximo, 88 ml diariamente para crianças de 1 a 3 anos de idade. Para crianças de 4 a 6 anos de idade, o suco de frutas deve ser restrito de 118 a 177 ml diariamente; enquanto para crianças de 7 a 18 anos, deve ser limitada a 236 ml ou uma xícara do recomendado 2 a 2 ½ xícaras de porções de frutas por dia.
  • As crianças que estão começando a andar não devem ter à mão garrafas com suco para que possam consumir ao longo do dia. A exposição excessiva dos dentes ao carboidrato pode levar à cárie dentária também. Crianças de um a três anos não devem beber suco na hora de dormir.
  • As crianças devem ser incentivadas a comer frutas inteiras e ser educadas sobre os benefícios do fruto in natura em comparação com o suco, que carece de fibra dietética e pode contribuir para o ganho de peso excessivo.
  • O leite materno ou fórmula infantil é suficiente para bebês, enquanto leite desnatado e água são suficientes para crianças mais velhas.
  • O consumo de suco não pasteurizado deve ser fortemente desencorajado para crianças de todas as idades.
  • As crianças que tomam formas específicas de medicação não devem receber suco de laranja, o que pode interferir na eficácia da medicação. Além disso, o suco de fruta não é apropriado no tratamento da desidratação ou manejo da diarreia.

Promoção do consumo de frutas frescas

A Academia Americana de Pediatria apoia iniciativas que buscam reduzir o consumo de suco de frutas e promover o de frutas frescas. Este apoio se estende ao desenvolvimento de políticas para o Programa Especial de Nutrição Suplementar para Mulheres, Bebês e Crianças (WIC), desde que as políticas não tenham consequências nutricionais negativas para as crianças sem acesso a frutas frescas.

Sabemos que excesso de suco de frutas pode levar ao ganho de peso excessivo e cárie dentária”, disse o coautor Steven A. Abrams. “Pediatras têm um monte de informações para compartilhar com as famílias sobre a forma de proporcionar o equilíbrio adequado de frutas frescas na dieta do seu filho.