Plataformas para saúde alcança 165 mil aplicativos

app-saude

De acordo com estudo recente do Institute for Healthcare Informatics, plataformas voltadas para saúde já somam 165 mil aplicativos disponíveis para download em celulares no mundo. Além de alertar sobre o horário correto das medicações, também são capazes de elaborar relatórios para o acompanhamento de doenças crônicas e até monitorar visitas domiciliares a pacientes.

O segmento B2B (business-to-business) é uma das opções para quem investe em tecnologia da informação no setor de saúde. A startup paulista Vital Apps fornece para a empresa de acompanhamento domiciliar Viver Bem um aplicativo que monitora os atendimentos feitos em parceria com o Grupo Santa Helena. A solução, usada em aproximadamente 2500 visitas mensais, permite monitorar a duração de cada uma além da coleta de dados e assinatura dos pacientes.

Organização e transmissão imediata de dados também fundamentam as soluções da plataforma I Care, da gaúcha i9access, criada para permitir que especialistas de diversas áreas da saúde atendam quem, a princípio, só teria acesso ao diagnóstico de um clínico geral. “No caso de cardíacos, por exemplo, nosso software permite o envio de eletrocardiogramas de uma clínica pequena para um centro de referência, sem que o paciente precise se deslocar”, explica Alexandro Bordignon, um dos quatro sócios da companhia.

Esse mercado também possui plataformas que têm o próprio paciente como usuário final, em geral focadas em doenças que demandam acompanhamento contínuo. O aplicativo GlicOnline, cujo algoritmo calcula a quantidade de insulina que deve ser administrada por diabéticos, entre outras funções. Atualmente, a plataforma tem 20 mil downloads e possui 8 mil usuários ativos, que inserem diariamente medições de glicemia em sua base de dados.